quinta-feira, 25 de março de 2010

Para os dias de hoje

novamente
o desvario
de palavras
que rondam
minha cabeça
atordoam
repicam
atrapalham
como ruídos
em
altíssimos decibéis


novamente
no mesmo
horário
da manhã
a história insiste
em repetir-se
como
num tempo circular
que está
refém das dúvidas

(de salvador dali, capturada no google imagens)

2 comentários:

Leonardo B. disse...

[como refém de espiral da letra, formada e reformada em palavra... dispersa, mas assente na poeira da terra]

um imenso abraço

Leonardo B.

Samantha Abreu disse...

rondam também a minha cabeça, Karen.
eu insisto em chamar de poesia, pra não pensarem que é apenas loucura.
rs.

saudade.
precisamos brindar os copos e falar bobagens.
Um beijO