sábado, 30 de maio de 2009

Sá&Guarabira&ZéRodrix

Acabei de assistir a um especial com Sá, Guarabira e Zé Rodrix na TV. A gravação de um dos últimos shows que reuniu os três. Aprendi a gostar do rock rural deles com a minha irmã Miriam. E ao longo de muitos anos ouvi o som dos caras. Zé Rodrix certamente vai fazer falta, mas tudo que ele produziu vai aliviar o vazio.


3 comentários:

Diogo Mendes disse...

Oi Karen,sem palavras com a postagem...
“ [ ... ] Morrer num Sábado à tarde, ser enterrado num Domingo antes do almoço, e estar completamente esquecido na manhã de Segunda, sem atrapalhar a vida profissional de ninguém: eis a perfeição que desejo na minha morte.

Muito grato.

beijos

Z”

Zé Rodrix em 2004. Fragmento do texto que foi guardado pelo jornalista Luiz Nassif.Será esse o fim de uma geração que sonhava?O ostracismo ? beijo.

Elenilson Nascimento disse...

SELEÇÃO DE POETAS PARA A COLEÇÃO LITERATURA CLANDESTINA – 2009
Estamos selecionado um novo grupo de autores para o lançamento de uma trilogia com poemas, contos e crônicas. E o primeiro volume – com poemas – já está sendo organizado. Vamos unir forças e através da ARTE mostrar que o nosso país ainda tem solução (*tem alguém aí que ainda acredita?), pois nós não fazemos ARTE para adestrar macacos! A LITERATURA precisa de um sistema mais organizado, precisamos de Políticas Públicas que prezem pela formação de leitores e ter uma visão mais profissional, porque fazer um livro não é um processo banal. Então, erguei-vos, caros poetas!

Para mais informações CLIQUE AQUI:
http://literaturaclandestina.blogspot.com/2009/06/colecao-literatura-clandestina-2009.html

Anônimo disse...

Oi, Karen! O refrão dessa música bem podia ser um (ótimo) jingle de motos, hein?! Não estou fazendo pouco caso, não. Achei linda a letra, essa eu não conhecia. Na verdade, conheço pouca coisa do Zé Rodrix, mas do pouco gosto bastante. "Pra me aproveitar do conforto de não ser mais ninguém." Muito bom. Beijos! (Eliane)