quarta-feira, 11 de maio de 2011

...


outono
meu coração
sob teus pés
garras
dedos azuis
manchando artérias
lembrança de números
telefones
sapatos
copos que caem
do último andar
mensagens cifradas
em diários roubados
e seu corpo esguio
riscando a neblina

Um comentário:

Leonardo B. disse...

[de estação em estação, neblina de coração decifrado]

um imenso abraço, Karen

LB