quarta-feira, 21 de março de 2007

Eu me lembro quando o poeta e tradutor Rodrigo Garcia Lopes publicou, na página Leitura da Folha de Londrina, poemas de um poeta japonês chamado Satori Uso. Era década de 80, eu era adolescente e leitora assídua da página. Recortava as páginas Leitura e fazia um acervo particular que consultava de vez em quando para reler poemas. A página Leitura foi muito importante porque a gente tinha acesso a traduções de escritores estrangeiros que ainda não tinham sido publicados no país. Me lembro de ter ficado fascinada com aquele história do Satori. Um tempo depois eu fiquei sabendo da real história: Satori era como um heterônimo de Rodrigo. Uma sacada fantástica. Agora, o cineasta Rodrigo Grota resgatou este persongem que causou tanto frisson e polêmica naquela época através de seu filme que leva o nome do tal poeta japonês. E mais, convidou Rogério Iwano, historiador e prosador dos bons, para encarnar Satori na telona. Sábado é o grande dia, eu vou me reencontrar com muitas lembranças e sensações.


Um comentário:

MaicknucleaR disse...

Que legal essa hsitória, eim.
bjuzx