quarta-feira, 12 de setembro de 2007

Coyote - cinco anos de uivos literários



REVISTA COYOTE COMEMORA 5 ANOS

Dossiê sobre Julio Cortázar (com poemas e entrevista jamais traduzidos para o português), inéditos de José Lino Grünewald, Bráulio Tavares, Márcio Américo e do angolano José Luis Mendonça, e poemas traduzidos de Philip Larkin, são carro-chefe da 15a edição da revista londrinense

A revista literária COYOTE está comemorando 5 anos de existência mantendo a orientação de radicalidade tanto editorial quanto gráfica. Em sua décima-quinta edição a revista, editada em Londrina (PR), traz um dossiê de 8 páginas sobre Julio Cortázar (fragmentos da última entrevista, concedida a Jean Montalbetti, um mês antes de sua morte, e poemas inéditos em português, traduzidos por Cassiano Vianna), poemas do inglês Philip Larkin (traduzidos por Luiz Roberto Guedes), um fantástico lipograma de Bráulio Tavares e um poema inédito de José Lino Grünewald, cedido especialmente para a revista por sua viúva, Ecila Grünewald.

Procurando encurtar distâncias entre autores de culturas diferentes e épocas distantes, entre criadores mais conhecidos e outros totalmente desconhecidos, e entre linguagens artísticas, COYOTE 15 publica também poemas do angolano José Luis Mendonça e do paranaense Jairo Batista Pereira, traduções do poeta latino Lucrécio, pelo curitibano Mario Domingues, ensaio fotográfico de João Urban, história em quadrinhos de Daniel Caballero e contos do londrinense Márcio Américo, do matogrossense Douglas Diegues, da paulista Marpessa de Castro, do paraense Vicente Franz Ceccim e do carioca Paulo Moreira.

DIVERSIDADE COM RADICALIDADE

"A revista cresceu bastante nesses cinco anos, chegando em diversos países, especialmente da América Latina. Estamos estabelecendo um diálogo intenso com a produção literária e poética do continente, seja da Argentina, México, Chile, Cuba ou dos Estados Unidos, por exemplo. E o que continua nos interessando, além de revelar novos autores, é a parte mais inventiva, radical e crítica dessa produção. Acreditamos que a poesia, a literatura e a arte em geral continuam capazes de provocar abalos sísmicos no real" — dizem os editores Marcos Losnak, Maurício Arruda Mendonça, Rodrigo Garcia Lopes e Ademir Assunção.

Em seus cinco anos de existência, editada em Londrina (PR), COYOTE publicou mais de 180 poetas, escritores, ensaístas e fotógrafos brasileiros, cubanos, argentinos, uruguaios, peruanos, chilenos, mexicanos, norte-americanos, franceses, irlandeses, ingleses, coreanos, eslovenos, egípcios, espanhóis, árabes e chineses. Entre eles destacam-se os brasileiros Domingos Pelegrini Jr, Sylvio Back, Sebastião Nunes, Karen Debértolis, Micheliny Verunschk, Nelson Capucho, Evandro Affonso Ferreira, Sérgio Sant'Anna, Furio Lonza, Nelson de Oliveira, José Agrippino de Paula, Otávio Ramos, André Sant'Anna, Nilo Oliveira, Manoel Carlos Karam, Marcelo Mirisola, Maria Esther Maciel, Neuza Pinheiro, João Gilberto Noll, Marcia Denser e os estrangeiros Mina Loy, Jim Dodge, e. e. cummings, Charles Bukowski e Frank O'Hara (EUA), José Kozer, Reina Maria Rodriguez e Pedro Juan Gutierrez (Cuba), Victor Sosa (Uruguai), Tamara Kamenszain e Hector Viel Temperley (Argentina), Po Chü-i (China), Guillaume Apollinaire e Jacques Roubaud (França), Adonis (Síria), Yi Sang (Coréia), Edmond Jabés (Egito), Leon Félix Baptista (República Dominicana) e Reynaldo Jiménez (Peru).

Publicou também dossiês com o mexicano Heriberto Yépez, a chilena Cecília Vicuña, a alemã-americana Rosmarie Waldrop, o fotógrafo esloveno Evgen Bavcar e os brasileiros Mário Bortolotto, Wilson Bueno, Paulo Leminski, Claudio Daniel, Roberto Piva e Chacal. Em suas páginas surgiram ainda ensaios fotográficos de Juvenal Pereira, Eustáquio Neves, Haruo Ohara, Avani Stein, Walter Ney, Cris Bierrenbach, Ana Lúcia Mariz, Pena Prearo e Bernardo Magalhães.

Com espírito irreverente e crítico, lançou, por fim, os Movimentos Contra o Adestramento de Idéias, Contra a Globalização dos Vermes, Contra o Pagamento de Mico, Pela Extinção da Picaretagem Artística e Pela Preservação das Ovelhas Negras.

COYOTE é uma publicação da Coyote Edições, editada pelos poetas Ademir Assunção, Marcos Losnak, Maurício Arruda Mendonça e Rodrigo Garcia Lopes. Projeto gráfico de Marcos Losnak. Tem periodicidade trimestral e distribuição nacional (em livrarias) pela Editora Iluminuras. Tiragem de 1 mil exemplares.

COYOTE 15 // 52 pgs. // R$ 10 Uma publicação da Coyote Edições
Vendas em livrarias de todo o país ou pelo site:
www.iluminuras.com.br
email: revistacoyote@uol.com.br / Fone: (11) 3731-3281 – São Paulo / (43) 3334-3299 – Londrina.: revistacote@uol.com.br
PATROCÍNIO: PROMIC - PROGRAMA MUNICIPAL DE INCENTIVO A CULTURA – SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA – PREFEITURA MUNICIPAL DE LONDRINA (PR)


Um comentário:

Slvio Côrtes disse...

Olá Karen, perdoe-me se eu estiver enganado, mas creio que você publicava ou publica poesias no Jornal Retrato de Cambé, ou ainda outra linha literária, na verdade nãome lembro direito, enfim, o que me lembro é da qualidade de seu trabalho e gostaria em primeiro lugar de parabenizá-la e também de lhe pedir um favor, se você tiver o e-mail do Jornal Retrato, que por favor me envie, pois gostaria de contatar a Marta e a Márcia, donas do jornal. Caso você tenha o e-mail e ainda tenha de tempo para atender o meu pedido, pode postar no meu blog como comentário, e se tiver disposta, pode ler alguma coisa do que escrevo. Eu editorava o Jornal retrato há alguns anos e agora me dedico à poesia e eventualmente a alguns textos jornalisticos. O blog é http://silviao.cortes.zip.net - Agradeço sua atenção. PAZ!